Friday, May 25, 2007

Gostava

... que acordassem com este meu sorriso, embevecido, feliz, por gostar de quem gosto, de ser quem sou, ter o que tenho, sonhar com o que amo, amar, e nada mais esperar da vida, do que a vida, vivida, com paixão, desgôsto, alegria ou solidão, mas vivida, com sofreguidão. Gostava, que acordassem, vivendo, desejando, não mais um dia, mas toda, longa ou curta, às vezes adorada, outra vezes temida, mas sempre, a vida.
Um beijo, um abraço, no que o aceitem e não o receiem, conforme o queiram, ou não.

4 Comments:

Blogger taninos said...

Perfeito o desejo na sua simplicidade.Sonhar com o melhor de nós, querer que nesse pequeno trapo de tempo que é a vida se encontrem.
Mãe, só tantas vezes também, lutando por não me perder nas vississitudes da vida e nas expectativas da maternidade, tento ensinar todas essas emoções aos meus filhos. Explicar...que o coração é uma caixa grande onde cabem muitos amores, de cores e formas diferentes. Partilhar que o amor e os abraços nunca se negam, nunca se mentem, mas nunca ou mesmo nunca se perdem.

Continua assim...chegarás lá

12:47 PM  
Blogger Tão só, um Pai said...

Para além de amar como nunca, também, e muito, são as pessoas como tu que me pôem um sorriso embevecido. Adivinhas-me, até. Depois verás. Quanto ao chegar ... depois de saber onde, como e, acima de tudo, com os que quero estar, chegar é uma formalidade, um destinado Estar, sempre guardando quem amamos, em recuos e avanços, mas sempre estando com quem amamos. O resto? Rio-me, das formalidades e do quadrado para o que se convencionou ser o estar na vida e o estar.

4:07 PM  
Blogger PARTILHAS said...

Eu cá...
Não aceito nada!
Partilho... Abraço e beijocas...

:-)

6:15 PM  
Blogger Tão só, um Pai said...

Partilhas, tu ... bem ... agarras no que vem, engrandece-o e Dás ... às vezes com um pontpapé e .... ainda me custa recuperar o fôlego ...

8:51 AM  

Post a Comment

<< Home