Tuesday, June 05, 2007

... ou será ...? E .. se não?

Rio-me. Cá dentro. Às vezes, o riso escapa-se. Malandro. Fugiu-me um sorriso. De Gosto. Não fui o único. Deliciei-me nas contas desse rosário, nos astros procurado. Será que sim? Será que não? Ali diz que sim mas, a seguir, diz que não. Pois, que dúvida, será que sim? Ou será que não?
Acordei á hora esperada, preparei-me. Não, até lhes senti o frio, mas não tive visitas. As outras. Na tua casa, são coisa rara, estas visitas. Espreitei-te e sorrias ... sabias? Não quis fazer barulho, até o sol nascer. Tentei não acordar-te enquanto me despedia. Até nem queria ir lado nenhum. É que, ainda, muito sorrias. Sabias? .... Sorriso, de menina. Sorrio, pela forma como vives o drama, como mo explicas. É perturbante vê-lo, no teu brilho excitado de menina, algo em ti que não me é nada estranho. De o ver, também, no teu cabelo. Não o cortes. De que côr era o teu cabelo? Sorrio, por aquele brilho nos olhos, pela procura nos astros para uma razão, será que sim, será que não? Sorrio, pela tua dúvida intrigante, pela procura, pelo nadinha de perturbação. Ah, e se os astros não tivessem posto aquela dúvida ou aquela condição? E se, em vez desse e duvidante Se, ou daquele danado Mas ... só tivesse havido um Sim? Hummmm ... Acreditavas? Ou davas-nos o benefício da dúvida? Sorrio. Pelo estranho brilho, pela menina. Sorrio. Por ver o Tu, o lá de dentro, o da esfusiante e, às vezes, amedrontada Menina. Ontem, estavas com uma paz especial. Hoje, não sei que beijos te dar. Construí um rosário de beijos. Vêm directamente do produtor, não sei o que valem, há muito que não os faço, há muito que não os submeto à apreciação de alguém, dá-lhes tu um preço. Desde que te fiquem em conta ... faz-lhes tu o preço. Ah, e para os "arrepios" ... os do calafrio, há quem use mais calor. O do Sol, o da Vida. Sorrio.

3 Comments:

Blogger PARTILHAS said...

E agora?
Não há mais posts...?

Estamos à espera...

12:39 PM  
Blogger Lua dos Açores said...

Também acho, onde estão eles?

12:31 PM  
Blogger Lua dos Açores said...

As vezes que eu já li este texto e parece-me, sempre, deliciosamente novo... Se calhar é por isso que não há novos...

3:19 PM  

Post a Comment

<< Home